O que fazer quando o seguro dá perda total?

O que fazer quando o seguro dá perda total?

Certamente você já ouviu falar na expressão “o carro deu perda total” ou o famoso “deu pt”. Mas o que pode não saber é o que quer dizer, de fato, esse “pt”, ou seja, qual nível de dano o carro precisa sofrer para ser classificado como perda total e em quais casos a seguradora deverá indenizar com outro veículo ou não.

Muitas vezes, após passar por um sinistro, ao ver o estado em que o veículo se encontra, o motorista acredita que será necessário trocar o automóvel, mas vamos ver que cada caso é diferente e, por isso, existe a necessidade de uma vistoria completa por parte da seguradora. Continue a leitura e entenda melhor.

O que é perda total, afinal?

Se um veículo sofrer um acidente e o custo do reparo ultrapassar 75% do seu valor, o automóvel terá sofrido uma perda total e, a partir disso, o segurado terá direito à indenização com um outro bem. Porém, esse processo precisa de ser feito mediante à perícia.

Para exemplificar, imagine que um carro custe R$ 80 mil (na Tabela Fipe) e sofra um grave acidente cujo conserto ficaria em R$ 40 mil. Neste caso, ele não seria considerado perda total, pois atingiu 50% do valor do veículo; seria classificado como perda parcial. A perda total só aconteceria se o reparo ultrapassasse o valor de R$ 60 mil, ou seja, 75% ou mais. 

Qual é o prazo para receber a indenização da seguradora em caso de perda total?

Após constatada a “pt”, a seguradora tem 30 dias para realizar o pagamento, segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep). Entenda que o segurado deve enviar os documentos e, somente após isso, é que começa a contar o prazo. Para a análise da documentação, o período varia de acordo com a empresa, mas pode ficar entre 2 e 5 dias. 

perda total em carro bhminas corretora de seguros

Furto e roubo também são considerados perda total?

Não. Apesar de essa ser uma dúvida comum entre os segurados, situações que configuram furto ou roubo de veículos não são consideradas perda total, mesmo que isso também resulte no direito à indenização de pagamento por outro veículo. Mas esses são diferentes tipos de sinistros. 

O que acontece quando dá perda total no carro financiado?

Outra dúvida comum entre os contratantes de seguro auto é como proceder em caso de o veículo financiado dar perda total. Saiba que, geralmente, a seguradora quita o débito com o banco e o valor restante é pago como indenização ao segurado. 

Com isso, é possível que o motorista já tenha uma quantia para adquirir um novo veículo (mesmo de valor inferior) ou junte para comprar outro de preço equivalente. Porém, a dica é sempre consultar o seu corretor e tirar todas as dúvidas, pois ele será a pessoa certa para lhe orientar para que você não saia no prejuízo, certo? 

Ao contratar um seguro automóvel, ninguém deseja ter de acioná-lo um dia, mas, infelizmente estamos sujeitos aos riscos e isso pode acontecer. A situação em si já é delicada, mas já parou para pensar quando o motorista não conta com a assistência de um seguro e tem perda total em seu veículo após um acidente? 

Nesse caso, o prejuízo certamente é muito maior. Então, não abra mão da sua segurança e tranquilidade financeira. Quer entender melhor como funciona o seguro para automóveis? Não perca a leitura deste artigo e confira as vantagens!

Este artigo foi útil? Avalie-nos : )

(31) 3658-7440